As licitações desertas e fracassadas devem receber parecer jurídico

Você sabia?

A confecção de parecer jurídico se faz necessária mesmo nos casos de certames que sejam considerados desertos ou fracassados.

Licitação deserta (quando não comparecem interessados no certame) e fracassada (quando todos os licitantes são inabilitados ou desclassificados) são causas de extinção que se assemelham às hipóteses de anulação e revogação, motivo pelo qual devem ter o mesmo tratamento empregado no encerramento de todas as licitações, com respaldo em parecer jurídico.
Exemplo de imagem
Sabe-se que todos os atos da Administração Pública devem ser motivados e fundamentados.

Neste caso, o parecer jurídico proporciona aos pregoeiros ou membros de CPL a fundamentação necessária para motivar seus atos, possibilitando inclusive a correção de eventuais falhas, além de desincentivar a prática de atos irregulares, precipitados ou não satisfatórios.

O fundamento legal decorre da interpretação do artigo 38, VI da Lei 8.666/93. Dispensar o parecer significa ressalvar o que a Lei não ressalvou.

Através do ACÓRDÃO 3638/15 Tribunal Pleno, o TCEPR entendeu que o parecer jurídico, independe se o processo licitatório findou-se com a homologação, revogação, anulação, declarado deserto ou fracassado.

Concorda com tal entendimento?

Acompanhe nossas redes sociais:


Gostaria de citar esta página em algum parecer, artigo ou peça processual?  CLIQUE AQUI e preencha: nome do autor (José Roberto Tiossi Junior ), título, site (apenas copie e cole) e a data de hoje. Depois clique em “gerar referência”.
CLIQUE AQUI PARA BAIXAR E-BOOK GRATUITO "COLETÂNEA LEGISLAÇÃO - LICITAÇÕES E CONTRATOS"

Quer ampliar seus conhecimentos sobre Licitações e Contratos? 
Basta se cadastrar para receber muito conteúdo e ser avisado sobre novos treinamentos com o Prof. Tiossi Jr.

RECEBA CONTEÚDO DE QUALIDADE DE FORMA GRATUITA 

Cadastre-se